sexta-feira, 8 de maio de 2009

Frases perigosas na vida a dois

Preste atenção às palavras: elas podem se transformar em sentenças de morte para o seu relacionamento!
Tudo bem se não convidarmos sua mãe? Uma pesquisa inglesa aponta que 60% das crises familiares ocorrem entre sogra e nora. "É a mais complexa das relações", diz a psicóloga Terri Apter, autora do estudo. Esqueça a idéia de segregá-la - isso só a consolidará como vítima. Se o assunto for a mãe dele, opine quando questionada ou não tiver outra alternativa.

Se não sou eu para sustentar a casa... Caso ele não tenha ultrapassado os limites da tolerância no quesito comodismo, nunca jogue na cara do parceiro que a "chefe de família" é você. Desde a pré-história, o homem garante a sobrevivência dos seus e, milhares de anos depois, ainda se acha responsável pelo sustento da família. Lembre-se: companheirismo também significa cuidar do outro - em mais de um sentido.

Bem que minha mãe disse... Como assim? Sua mãe sabe mais sobre ele do que você? Ninguém quer ficar com uma pessoa incapaz de tomar decisões, dependente de palpites alheios e, pior, com reações supernegativas a cada pisada de bola. Tal sentença deixa claro ao parceiro que a opinião dos outros importa mais do que as ações dele. Não interessa se ele agiu como sua mãe descreveu. Esse é um assunto de vocês.

Os muito grandes também são ruins... Não importa se foi o próprio parceiro quem a questionou sobre o tamanho do pênis dele, a resposta para essa pergunta deve ser sempre algo do gênero "gosto dele desse jeito" ou "não entendo essa preocupação masculina". Porque, mesmo sem entendermos muito bem o motivo de tanta inquietação entre os homens, ela existe - e numa proporção que até eles próprios desconhecem!

Não sei como confia nesse vagabundo! O "vagabundo", no caso, é o melhor amigo do seu amado. Agora, vamos fazer o inverso: pense na sua reação quando difamam uma pessoa da qual você gosta muito. Indignação? Raiva? Pois bem, com o gato funciona de modo igual. Mesmo conhecendo os defeitos do colega, ele não aprecia quando alguém afirma que o rapaz não presta. Solução: controle-se e espere seu parceiro perceber, no tempo dele, o caráter do moço ou, ainda, dê uma chance ao "vagabundo". De repente, o moço se torna seu amigão também.

Por que estou com você mesmo? Existe algo pior num relacionamento do que passar dia e noite insegura quanto aos sentimentos do outro? Você até pode se sentir dessa forma, mas o parceiro não tem nada a ver com isso. Suas dúvidas e incertezas devem ser trabalhadas internamente. Só as compartilhe com o gato quando julgar a participação dele fundamental para resolver um problema envolvendo os dois. Ameaçá-lo com um possível abandono só para o moço fazer suas vontades é uma atitude bastante imatura - para não dizer egoísta!

Ou eu ou o futebol! "Você tem alguma dúvida que ele escolherá a segunda opção?", alfineta o especialista em relacionamentos Marcelo Puglia, autor do livro "Manual de Instruções dos Homens". E o rapaz está certo! Pedir para qualquer pessoa decidir entre duas paixões beira a crueldade. Alguns homens, de fato, extrapolam e abandonam suas companheiras - sem dó - por causa de uma pelada (o jogo de futebol). Nesses casos, vale conversar sobre o assunto e expor seus sentimentos. Mas lembre-se que ele, provavelmente, já tinha tal paixão quando vocês se conheceram...

(Paula Aftimus, by Leonardo do blog 'amigos do freud')

*****************************
Ci>> ebaaaa, eu adoro futebol! kkkkkk... Mulheres, Mulheres!!!! ô raça que não sabe aproveitar os feitiços que tem prá contornar a situação!!!! O problema 'amigo vagabundo', (que a gente enxerga com o 6o sentido, mas eles não), resolvemos com boas doses de carinho, beijo, um pouquinho de silencio ao invés de discussão... e fala a verdade, será que um casal não tem nada melhor prá falar do que falar da mãe dele/dela? afe! que casal é esse, que assunto é esse dentro do relacionamento? assunto sogra só pode ser discutido se a sogra for A SOGRA (gente boa, solícita, amiga, companheira, simpática, etc, etc, etc)... se for a sogra (no minúsculo), esquece... quanto ao assunto 'tamanho'... se vc tá com a pessoa, e acha que o coleguinha dele não é suficientemente satisfatório (leia-se aqui satisfatório não só tamanho, mas desempenho tbem viu!), tá fazendo realmente o que com ele? (texto e coments para o LFBA, que disse que eu estava 'escrevendo por escrever' esses dias... pronto, voltei à ativa! bjs)

Nenhum comentário:

Postar um comentário