quinta-feira, 21 de maio de 2009

Saudade, essa bichinha má!

...A noite estava calada, as estrelas opacas, a lua pequena. Tudo parecia distante. Ela estava sozinha. Ela tinha medo. Mas precisava enfrentar aquilo tudo. Precisa enfrentar o medo e entender o que estava acontecendo novamente em sua vida. Ela tinha marcas do passado. Cravadas em sua alma. E tinha medos. Tão fortes. Tão grandes. Olhou em sua volta. Viu tudo escuro. Quieto. Nem ao menos podia ouvir ruidos de gatos noturnos. Achou que deveria caminhar até seu quarto. E no silencio, deitar em sua cama. Ali poderia chorar baixinho sem que ninguém a escutasse. E chorando entraria em seu sono. E no sono entraria em seus sonhos. Mais loucos e delirantes. E relaxaria sua mente. A madrugada passou como um raio para ela. Logo pode sentir os raios do sol entrando por entre as frestas de sua janela. Acordou de um lindo sonho. Meio atordoada, não entendia a realidade mistura com sonhos. Retirou o primeiro pé da cama e assim que o colocou no chão, pode sentir tudo começar outra vez. Tivera dormido imersa em lágrimas. E estava sentindo tudo começar de novo, mais um dia começaria. Saudade logo na primeira hora do dia. Alias ela já tinha se habituado a conviver com a saudade. Esta se tornara intensa nos ultimos tempos mas mesmo assim a cada amanhecer ela temia a saudade. Parecia que a cada dia ela estava diferente. Mais perigosa, mais intensa. Ela levantou-se. Respirou fundo. E mais um dia iniciava-se em sua vida. O sol se escondeu, o dia acinzentou. E ela caminhou sozinha o dia todo. Rumo a algo novo que ela mesma desconhece, mas que busca a todo amanhecer. . . mas a saudade, essa continua em sua alma. Gravada. Em todos os momentos.
***************************************
Ci>>Há saudades que não conseguimos esquecer, por mais estranhas que nos pareçam... há saudades tão latentes que se não damos a elas atenção, Atormentam e ferem feito ferro quente na pele. Saudades que nos fazem recordar de momentos que não queremos viver com outros, mas reviver com aqueles que nos marcaram. As piores são as do coração. São saudades que não sabemos dominar, pois partem do sentimento, da emoção. Estas por vezes nos tornam bobos, inconsequentes e incapazes de raciocinar. E estas são as que mais ferem dentro. Ardem como fogo, todos os dias, o tempo todo. 'Una fantasia que atormenta todo el dia', algo que reclama desde o momento em que abrimos os olhos até quando vamos dormir, 'O Primeiro e o Ultimo pensamento'. E não satisfeita em doer o dia todo, ainda faz questão de invadir os sonhos, os momentos de meditação, só para se fazer presente. Se mostra pela imagem daqueles de quem sentimos a falta e traz consigo um turbilhão de emoções implícitas, e mesmo que seja uma saudade do que não foi, existe, faz parte da vida e é bem mais real do que deveria!
Que ela se transforme em algo doce ao longo dos anos, mas que não maltrate sua morada, já que nela viverá 4ever!!!

Um comentário:

  1. Linda... amei o seu comentário.
    Sei muitooooo bemmmm do que você está falando...rsrsrs...
    Entendo perfeitamente cada uma das palavras que vocês escreveu, tão cheias de verdade e sentimento...

    Saudade... talvez de um doce sonho que nem se realize, de algo que hoje, aos olhos humanos, é impossível acontecer... Mas nossos caminhos a Deus pertence, e só Ele para saber o que será.

    Um forteeeee abraço e un beso grandoteeeee para ti minha flor!!!
    Deus te abençoe sempre!!!!

    ResponderExcluir