segunda-feira, 25 de maio de 2009

Uma coisa leva a outra

O universo recompensa o esforço, não as desculpas. quando o meu mundo se mostrava hostil, eu costumava olhar para as pessoas que levavam uma vida fascinante e perguntar: “como a vida delas se tornou tão doce?”. Descobri que todas elas tinham começado em algum lugar. O começo modesto levou a outra coisa e depois outra. Às vezes podemos cometer o erro de ser demasiado seletivos. Somos capazes de rejeitar uma oferta de trabalho raciocinando: “não é isso que eu quero”. Se é a única colocação possível no momento, aceite-a, domine-a e veja como ela o conduz de uma coisa a outra. Se você não tem nada grande a seu favor, comece com o pequeno. Mergulhe. Um empresário americano costuma contar como um amigo seu arranjou seu primeiro emprego nos Estados Unidos. Ele era imigrante. Sem dinheiro e sem falar inglês, candidatou-se a uma vaga de lavador de pratos num restaurante italiano. Antes da entrevista com o patrão, foi ao toalete do estabelecimento e fez a faxina; limpou o rejunte de cada azulejo com uma escova de dentes até que o banheiro ficasse absolutamente impecável. Essa foi a maneira dele demonstrar que levava a sério o serviço de lavar pratos. O imigrante ficou com o emprego. Uma semana depois, o ajudante de cozinha encarregado das saladas pediu demissão e ele começou a trilhar o caminho que o levaria a ser chef. Penso nele e em sua escova de dentes toda vez que ouço alguém dizer: “não há emprego em lugar nenhum!”...
Concluindo: fique onde você puder ficar. Dê o melhor de si na atividade à mão, e a oportunidade começará a procurá-lo. Isso se chama desenvolver uma reputação. Chama-se “uma coisa leva a outra”.

(por Andrew Matthews, do livro "Siga seu coração" - figura 'o nascimento do homem novo - salvador Dalí')
**************************************************
Ci>> da reputação saem novas oportunidades de melhora, portanto tudo o que temos no mercado de efetivamente nosso é o NOME. É ele o alicerce que nos permite crescer como profissionais dentro do que fazemos, de nossas áreas. Um profissional sem ética é como um peixe fora d'agua: pode até sobreviver por um tempo, mas será um tempo curto até que lhe acabe o ar. Da mesma forma que devemos por vida em tudo o que fazemos, devemos por empenho e verdade em nosso trabalho, seja ele qual for. E cada degrau que subimos é um a mais em nossa experiência de vida, e um a menos até o topo. Hoje estou aqui, porque há necessidade que eu ainda permaneça aqui, tenho o que aprender aqui. Amanhã a necessidade será outra, e ao sair daqui quero olhar para trás e encontrar amigos dizendo adeus, como sempre foi... Amanhã quero ser lembrada pelo que fiz, pelo que trabalhei, pelo que produzi. Quero ser orgulho daqueles que amo e respeito, quero ser melhor por eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário