sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Ninguém pode estragar o seu dia, a menos que você o permita

"O colunista Sydney Harris acompanhava um amigo à banca de jornal. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas, como retorno, recebeu um tratamento rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo de Sydney sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom final de semana.
Quando os dois amigos desciam pela rua, o colunista perguntou:
- Ele sempre lhe trata com tanta grosseria?
- Sim, infelizmente é sempre assim.
- E você é sempre tão atencioso e amável com ele?
- Sim, sou.
- Por que você é tão educado, já que ele é tão rude com você?
- Porque não quero que ele decida como eu devo agir”.
Nós somos nossos “próprios donos”. Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau-humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros. Não são os ambientes que nos transformam e sim nós que transformamos os ambientes.
Ninguém pode estragar o seu dia, a menos que você o permita...
(Do site do primeiro programa)
********************************************************
Ci>> Decepção... a palavra certa é essa. Decepção por ter acreditado sempre no ser humano, por acreditar que as pessoas agem de boa fé sempre; por ter me afeiçoado a pessoas que pareciam retribuir o afeto, quando tinham puro interesse no que eu sou, ou no que posso oferecer a elas! Decepcionada com o ser humano. Mas não chateada, nem magoada, afinal de contas, ninguém vai estragar meus dias nem quem eu sou, a menos que eu permita! Desejo toda sorte do mundo em retribuição à grande ofensa que eu recebi (mais uma) e desejo principalmente que vocês, pessoas que eu me afeiçoei e gostei de coração, sejam muito felizes... bem longe de mim! Decidi que ao meu lado só quero pessoas que realmente se importem comigo, amigos verdadeiros, companheiros de trabalho verdadeiros, família... se não for por mim, eu dispenso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário