sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Amor de minhas entranhas, morte viva,
em vão espero tua palavra escrita
e penso, com a flor que se murcha,
que se vivo sem mim quero perder-te.

O ar é imortal. A pedra inerte
nem conhece a sombra nem a evita.
Coração interior não necessita
o mel gelado que a lua verte.

Porém eu te sofri. Rasguei-me as veias,
tigre e pomba, sobre tua cintura
em duelo de kordiscos e açucenas.

Enche, pois, de palavras minha loucura
ou deixa-me viver em minha serena
noite da alma para sempre escura.

Federico Garcia Lorca

(García Lorca era escritor, poeta e dramaturgo, um dos mais conhecidos literatos da língua espanhola. Criou o grupo de teatro "La Barraca". Socialistas sem esconder suas idéias, teve suas obras proibidas por Francisco Franco. Foi preso por ordem de um Deputado católico sob a alegação de que ele era "mais perigoso com a caneta do que outros com o revólver". Em 19/08/1936 foi executado pelos franquistas com um tiro na nuca na cidade de Granada, Espanha. Sendo assim uma das primeiras vítimas da Guerra Civil espanhola. - DO BLOG "AMIGOS DO FREUD")

Você pode exercitar a persistência


A persistência é um estado de mente. Portanto, pode ser cultivado. Como todos os estados mentais, baseia-se em causas definidas, entre elas as seguintes:

a. Clareza de finalidade. Saber o que quer é o primeiro e, talvez, o mais importante passo para desenvolver persistência. Um motivo forte obriga o individuo a superar muitas dificuldades.

b. Desejo ardente. É relativamente fácil desenvolver e manter persistência na perseguição do objeto de um desejo intenso.

c. Autoconfiança. Fé na própria capacidade de executar um plano encoraja o indivíduo a implementá-lo com persistência.

d. Clareza de planos. Planos organizados, mesmo que sejam fracos e inteiramente impraticáveis, estimulam a persistência.

e. Conhecimentos exatos. Saber que nossos planos são válidos, baseando-nos na experiência ou na observação, reforça a persistência, que é destruída quando recorremos a “palpites”, em vez de procurar “saber”.

f. Cooperação. Simpatia, compreensão e cooperação harmoniosa com outras pessoas tendem a desenvolvê-la.

g. Força de vontade. O hábito de concentrar os pensamentos na formulação de planos para atingir uma meta definida leva à persistência.

h. Hábito. A persistência é resultado direto de hábito. A mente absorve e torna-se parte da experiência diária de que se alimenta. O medo, o pior de todos os inimigos, pode ser efetivamente eliminado pela repetição forçada de atos de coragem. Todos os que prestaram serviço ativo na guerra sabem disso.

(do livro: “Pense e enriqueça” de Napoleon Hill)
***************************************************
Ci>> 1 dia por vez, um sonho por vez, um degrau por vez... não quer dizer que me esqueci dos outros sonhos, dos outros objetivos, só quer dizer que estou terminando um, para correr atrás de outro... fazendo bem cada um dos caminhos que tenho de fazer, percorrendo um caminho por vez, mas até o fim dele, antes de mudar de direção. Não, eu não esqueci, nem deixei de pensar, nem deixei de querer, eu só estou vivendo 1 dia por vez... O que os outros podem chamar de obsessão, eu chamo de horizonte!

Qual é a linguagem do amor?!?

Quando estamos vivendo um sentimento importante por alguém, desde um simples flerte, passando por um caso, um namoro, um casamento ou até uma separação... creio que as perguntas que mais nos fazemos são: Como agir? O que falar? Como falar? O que demonstrar e o que esconder? Devo escancarar meu coração ou fingir que nem ligo? Essas perguntas surgem especialmente quando o que sentimos não é correspondido!
Enfim, poderia resumir questões como essas numa única pergunta: qual é a linguagem do amor?
E eu diria que a linguagem do amor é a mais simples e, ao mesmo tempo, a mais complexa que pode existir... porque é a linguagem do coração! Mas cairia, inevitavelmente, num abismo, tão profundo e surpreendente que todas as nossas perguntas encontrariam-se novamente sem respostas prontas, óbvias ou fáceis de serem obtidas!
E isso aconteceria porque o coração de uma pessoa é o que ela tem de mais precioso e, ao mesmo tempo, mais distante... Tal qual um tesouro que Deus nos deu, mas com uma condição: para que possamos usufruir dessa riqueza, muito teremos de nos dedicar e de nos empenhar para desbravar o caminho do coração...
Portanto, diante de questões como as que citei acima, eu começaria dizendo que precisamos ir por partes! Primeiro, conseguindo entender e enxergar que nesse caminho até o coração (onde estão as nossas respostas), vamos colocando muitos obstáculos, milhares dele, sem nos darmos conta...
É como se eu dissesse que nossa mente cria, até como forma de se defender daquilo que não conhece muito bem, alguns inimigos para o coração, como o orgulho, a vaidade e o egoísmo. Esses inimigos agem em nossa mente, criando situações e nos fazendo imaginar pelo outro, tirando conclusões precipitadas e renegando os nossos sentimentos mais genuínos e puros.
Deixamo-nos contaminar por esses inimigos, tomamos atitudes mascaradas e, por fim, nos sentimos absolutamente insatisfeitos e tristes. Obviamente, na maioria das vezes, não percebemos que estamos permitindo essa contaminação... Pelo contrário, consideramos nossos sentimentos contaminados como legítimos e perdemos a essência, o contato com a fonte: o coração!
Devo admitir que diferenciar uma voz da outra é uma tarefa extremamente difícil e requer trabalho para toda a nossa existência. Confundimos essas vozes freqüentemente e fazemos isso porque o coração exige todo o nosso potencial, toda a nossa inteligência, tanto a mental quanto a espiritual e a emocional.
O coração conhece nossa verdadeira força e não aceita menos do que podemos, enquanto a vaidade e a tendência a racionalizar nos satisfazem com atitudes imediatistas, tomadas de emoções equivocadas e parciais, senão injustas e distorcidas.
A vaidade não nos deixa ver o essencial; o orgulho nos revela apenas sentimentos mesquinhos, pequenos e que não nos fazem felizes em hipótese alguma. Traz-nos apenas uma sensação de satisfação momentânea, mas logo depois nos remete ao vazio e à estagnação.
No entanto, quando conseguimos ouvir a voz do coração, sabemos que nossa felicidade não está no que nos fazem ou nos dizem. Está em nossas próprias atitudes, em nossos próprios sentimentos e em nossas próprias intenções.
Certamente escrever tudo isso é infinitamente mais fácil do que praticar, mas é uma questão de consciência, de treino. Como disse anteriormente, conseguir ouvir o coração é tarefa para toda nossa existência e errar hoje não anula nossa chance de acertar amanhã (e vice-versa). Todos nós sentimos raiva, nos deixamos ofender e magoar e isso é absolutamente humano e compreensível.
Talvez, ao ler esse artigo, você fique com a impressão de que não sabe ouvir o seu coração, mas a verdade é que todos nós sabemos e, ao mesmo tempo, não sabemos. Isto é, o coração sempre fala, mas o orgulho também sempre fala. Nós é que vamos, aos poucos, ajustando o som de um e de outro, até que consigamos deixar que o coração fale mais alto.
E isso não significa ser bobo, correr pros braços de quem já não nos quer ou insistir num relacionamento que já acabou... Mas significa parar de tentar encaixar nossas atitudes em regras, como se o amor fosse um jogo, onde um deve ganhar e o outro, perder!
O amor é o mais nobre sentimento que pode existir... E é nesse sentimento, que existe dentro do nosso coração, que devemos nos basear para fazer nossas escolhas, seja para tentar ou para desistir, seja para falar ou calar, mas sempre, sempre nos baseando no que realmente sentimos e não no que queremos fazer com que o outro sinta!

:: Rosana Braga ::
*********************************************
Ci>> o que fazer quando queremos dizer e nao conseguimos? queremos abrir e não podemos? eu diria que "seguir a propria vontade" seria a resposta. Fazer o que se tem vontade de fazer. Se quero falar, e sinto que minha vontade pede que eu fale, eu falo! Se quero dar um presente (para vc LFBA), e sinto que minha vontade quer dar o presente, eu dou... se nao quero, nao tenho vontade, nao dou! Se sinto que tenho que correr atrás de um sonho, e que minha vontade quer que eu teça os caminhos para chegar até este sonho, é o que faço. Se sentir vontade de lutar por um amor impossível, assim o farei. Não porque alguém me disse que devo fazer, ou não fazer, mas porque ouvir a voz do coração é para apenas para os que realmente dão valor a vida!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

TOQUE DE LUZ: Graça

“Lembra que o sono é sagrado e alimenta de horizontes o tempo acordado de viver”.

(Beto Guedes / Ronaldo Bastos)

A graça nasce quando há exatidão entre pensamento e ação. Não é uma beleza física, mas causa uma impressão inspiradora imediata em todos que entram em contato com ela. A graça é a vida espiritual que se manifesta no comportamento e nas conversas do dia-a-dia. É uma autoridade que se usa de maneira leve, uma força que trabalha fundo , mas nunca é solene ou pomposa. Por fim, graça é o jeito como você vive quando está espiritualmente desperto.

(por Brahma Kumaris)

21 Outubro 2009

Sob o signo da intuição


Jung compara os pressentimentos a uma bússola interior – uma função psíquica que utiliza os cinco sentidos para produzir novas conclusões que não dependem da realidade concreta

Às vezes nos perguntamos se vale a pena dar ouvidos à voz interior que, como um alarme, pode sugerir algo inusitado ou mudanças de rumo em nossas vidas. Ou podemos acreditar que o apelo – vindo sabe-se lá de onde – não passa de cisma. O fato é que o modo como reagimos a esses “avisos” pode fazer toda a diferença em nosso cotidiano. E não são poucos os relatos a respeito.

Você provavelmente deve se lembrar dos comentários, logo após o terrível acidente que matou Airton Senna (1960-1994), em 1o de maio de 1994, em Ímola, na Itália. Quem compartilhava sua intimidade chegou a dizer que na noite anterior à fatídica corrida o piloto estava inquieto, arredio, como que prevendo algo que não soubesse explicar. O mesmo insight aconteceu com um dos integrantes da banda Mamonas Assassinas, o vocalista Dinho, que num vídeo amador deixou gravado seu mau presságio em relação àquela viagem, 2 de março de 1996, sem entretanto, dar a
devida importância à sua percepção. As consequências dessas atitudes todos nós conhecemos.

Também já passei por várias experiências semelhantes, e a mais marcante aconteceu anos atrás, numa viagem. Eu e uma amiga havíamos planejado férias de um mês, mas duas semanas depois de nossa partida tive uma noite péssima: sonhos terríveis me acordavam praticamente de hora em hora, como que impondo a decisão de antecipar minha volta para dali a dois dias. Foi o tempo necessário para despedir-me de minha irmã, que morreu exatamente na manhã seguinte ao meu desembarque em São Paulo.

Tanto o senso comum quanto pesquisadores poderiam atribuir à minha percepção o rótulo de premonição, bruxaria. Mas é certo que algum atributo do nosso aparelho psíquico tem essa fantástica habilidade de enviar mensagens, que cada pessoa interpreta à sua maneira. É assim que a intuição age: segundos preciosos carregados de significado, e isso tanto para a vida afetiva quanto nas atividades profissionais. Todos nós temos a capacidade de registrar e compreender ou excluir essa linguagem de nossa vida. Chamada popularmente de sexto sentido, ela não é um predicado restrito às mulheres, embora muitos afirmem que nós somos mais intuitivas que os homens. Entretanto, há quem tenha maior ou menor facilidade para lidar com essa habilidade e desenvolvê-la que aparece nas mais variadas manifestações do nosso psiquismo: nos sonhos, nas sensações corporais, nos insights e nos atos criativos. Dizem que os gênios da música Ludwig van Beethoven (1770-1827) e Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) atribuíram à intuição suas maiores realizações.

A intuição capta fragmentos das experiências de forma simbólica, imaginativa, de maneira que esses pequenos estilhaços possam ser organizados para compor uma espécie de vitral ou caleidoscópio, cuja combinação faz surgir um todo inovador. Mas para que essa nova informação aconteça deve-se abrir mão do raciocínio e da lógica, pois apesar de ela não se opor à razão, situa-se fora dos seus domínios. Enquanto uma procura organizar os fragmentos de forma coerente, a outra busca uma combinação harmoniosa, obtida pela via da imaginação, do relaxamento e da quietude.

O psiquiatra Carl Gustav Jung (1875-1961) criador da psicologia analítica, chamou a prontidão para compor esse vitral, tirando o máximo proveito do jogo que se forma entre luzes e sombras, de intuição, no qual flashes criativos desvendam possibilidades. A intuição é nossa habilidade de perceber o que pode vir a acontecer; pressentir o que ainda não está visível e reconhecer potencialidades ainda não realizadas. Essa característica é muito comum em empresários audaciosos, que têm a ousadia de projetar e comercializar projetos inovadores; em jornalistas e editores que “farejam” no mercado qual título será bem aceito no ano que vem; nos corretores da bolsa de valores, cuja destreza em prever a alta de determinado papel no mercado fi nanceiro pode tornar seus clientes milionários; nos marchands, cuja capacidade de avaliar o potencial criativo de um pintor ou escultor surge antes mesmo que eles se deem conta da real qualidade de suas obras; em videntes, cartomantes, tarólogos e outros profissionais que trabalham com terapias alternativas, cuja extrema sensibilidade à atmosfera do lugar e às características das pessoas que os procuram, são capazes de revelar inúmeras coisas a seu respeito.

Fruto de seu próprio processo individual e de um período que Jung chamou de “doença curativa”, descrito em sua autobiografia Memórias, sonhos, reflexões (1961) o capitulo “Confronto com o inconsciente”, no volume VI de suas obras completas no qual expõe a teoria dos tipos psicológicos, ajuda-nos a compreender o que, na época, o autor sistematizou sobre o psiquismo. Aliás, nunca mais se viu uma obra sua com tal característica, tão cientificista. Publicado em 1921, o texto é o resultado de quase 20 anos de trabalho na prática clínica e a primeira produção intelectual depois do seu rompimento com Freud. Nele, o psiquiatra suíço constata que além das muitas diferenças individuais na psicologia das pessoas, existem também diferentes maneiras de nos relacionarmos com os fatos cotidianos.

No lugar de dividi-las em categorias, Jung tentou diferenciar os indivíduos por meio de suas singularidades, propondo duas atitudes e quatro movimentos psíquicos como os modos pelos quais a alma registra e reage às experiências da vida. Jung percebeu que o destino de uns é fortemente determinado pelos objetos de seu interesse, enquanto o de outros é regido pelo seu mundo interior,
pela subjetividade. Isso faz com que as pessoas se inclinem naturalmente a lidar com a realidade sob a influência desses fatores. Ou seja, de um modo bem genérico, há quem tenha mais interesse pelo mundo dos objetos, dando a eles um valor preponderante que os atrai como um ímã (os extrovertidos) e aqueles cujo movimento psíquico não vai para o objeto, mas se volta para o sujeito e para seus próprios processos psicológicos (os introvertidos).

Ao lado das duas atitudes predominantes (a extrovertida e a introvertida), Jung também constatou a preponderância e quatro movimentos psíquicos básicos: pensamento, sentimento, sensação e intuição, funções da consciência que se inter-relacionam com certo grau de mobilidade e fluidez, permitindo à pessoa experimentar todas as funções sem fixar-se naquela com a qual tenha mais familiaridade. Essa relativização das funções significa que não há um tipo puro, pois todas as atividades psíquicas são importantes para a vida saudável do indivíduo. Para tirar o máximo proveito da função intuitiva, ela precisa estar conectada com as outras funções, porque o pensamento é
indispensável para organizá-la e só por meio da sensação somos capazes de realizá-la.

Jung comparou a intuição a uma bússola interior – uma função psíquica na qual a percepção dos fatos se dá por meio do inconsciente, utilizando os cinco sentidos (visão, paladar, audição, olfato e tato) para chegar a uma nova conclusão, que não depende da realidade concreta. Para ele, a intuição é uma espécie de apreensão instintiva e seu conhecimento é dotado de certeza e convicção intrínsecas. A atividade imaginativa da intuição descortina novos horizontes e perspectivas indispensáveis ao nosso tempo, sendo o desenvolvimento dessa função uma das mais importantes tarefas da psicoterapia contemporânea.

OLHAR DE LONGE
Do verbo intuire, que significa olhar para dentro, a intuição não é uma sensação dos sentidos(apesar de se utilizar deles), nem um sentimento ou uma conclusão intelectual, ainda que também possa aparecer sob essas formas. Nele, qualquer conteúdo se apresenta como um todo acabado, sem que saibamos explicar ou descobrir como esse conteúdo chegou a existir. Jung menciona que o filósofo Bento de Spinoza (1632-1677) considerou a scientia intuitiva como a forma mais elevada de conhecimento, sendo sua exatidão atribuída a algum conteúdo que repousa no inconsciente.

As pessoas que orientam sua atitude geral pelo princípio da intuição e, portanto, pela percepção por meio do inconsciente, pertencem ao tipo intuitivo. E assim como as demais funções, a intuição pode ser extrovertida ou introvertida, conforme seja a sua utilização: para o conhecimento ou contemplação interior, ou para fora, para as realizações e o desempenho.

Segundo a psicóloga Marie-Louize von Franz (1915-1998), no livro A tipologia de Jung (1967), para a intuição “funcionar”, as coisas precisam ser olhadas de longe, ou de modo vago. Só assim é possível captar esse pressentimento vindo do inconsciente, porque quando o foco está voltado para os fatos da realidade exterior essa qualidade quase mágica não tem espaço para se manifestar.

É por isso que os intuitivos quase sempre são imprecisos e vagos... Pessoas “visionárias”, no bom sentido, cujas habilidades ganham um papel indispensável no mundo competitivo. Tanto que, atualmente, as empresas valorizam um novo perfil de profissional: indivíduos com aptidão para identificar tendências sem precedentes e com boa noção intuitiva para extrair tendências coerentes de dados conflitantes; que tenham capacidade para pensar além dos limites convencionais; dotadas de habilidade para influenciar atitudes e opiniões, além de disponibilidade para abraçar as incertezas.

É o que Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers – criadoras do Myers Briggs Type Indicator (indicador de tipos Myers Briggs)–, com base na tipologia junguiana, propõem como solução para o sucesso empresarial: a busca de profissionais capazes de descobrir novas formas de
fazer as coisas, equilibrando um planejamento calculado com ações intuitivas.

Ao emprestar do matemático Arquimedes de Siracusa (287-212 a.C.), a expressão “Eureca!”, o jornalista Nelson Blecher definiu com precisão o que a intuição significa para o mundo dos negócios. Em um artigo publicado em outubro de 1997, na revista Exame, ele apresenta inúmeros motivos para sua crescente valorização, entre eles a imprevisibilidade dos consumidores, a aceleração das mudanças econômicas e tecnológicas, que tornaram as coisas extremamente complexas, a exigência de soluções adequadas aos novos esquemas de produção e fontes de suprimentos. E se para essa habilidade inata do ser humano só existe um freio – aquele que nós mesmos colocamos –, a atitude fielmente junguiana para deixá-la seguir seu curso ou facilitar sua emersão da profundidade do inconsciente é um mergulho no autoconhecimento: um processo capaz de tirar da escuridão essa habilidade, ainda hoje, frequentemente menosprezada.
Silvia Graubart

Produza felicidade...

A felicidade não cai do céu. É preciso conquistá-la dia a dia. E mais: só tem acesso a ela, quem fizer por merecer. Portanto, se você tem um sonho que o fará feliz, comece a batalhar por ele agora, e com determinação. Lembre-se : é você quem faz . Para conquistar a felicidade para si, produza felicidade para os outros.
E aí está você com um dia inteiro a sua frente pra fazer o que quiser. E então, você sabe o que fazer com esse dia?
Além de tudo o que você faz todo dia, rotineiramente, o que você pode fazer hoje de especial para marcar esse dia positivamente?
Coloque no papel uma lista do que acredita ser mais importante. Para não errar ouça sua voz interior. Somente você pode saber e determinar o que é especial, urgente e o que é importante.E depois dessa lista feita cabe a você estabelecer as prioridades.
O que eu posso lembrar é que se você não der valor a este dia, correrá o risco de joga-lo fora com todas as possibilidades que ele oferece para a realização do que você deseja. Depois, não vai adiantar descarregar sua desilusão com as clássicas frases “Ah, se eu soubesse eu teria feito aquilo”; “ Se eu soubesse eu teria feito antes” “Bem que poderia ter chegado antes” “ Eu ia ligar amanhã” . Essas são as frases de quem perdeu por não ter acreditado que poderia ter interferido na história a seu favor.
Não precisa correr. O importante é saber para onde vai e o que pretende fazer. Dedique algum tempo para meditar, planejar o seu dia e organizar as suas idéias e montar sua estratégia para o dia de hoje.
Cuidado com as milhares de coisas inúteis disfarçadas de coisas importantes que parecem estar dependendo de você. Também tente simplificar as centenas de problemas que você tem acumulado e te engolem todos os dias, sem você tenha solução. Primeiro pense, medite, ache a sua paz, reforce suas convicções e defina o que fazer primeiro, por onde começar. Lembre-se: uma coisa de cada vez. Mas determinadamente. Trabalhe a seu favor. Se você não trabalhar a seu favor, quem é que vai trabalhar?

**************************************************

Ci>> é como diria o Juanes: "hoy es mas un dia normal, pero voy hacerlo intenso... y en un dia como hoy, caminaré mas despacio, defenderé mi verdad, porque nunca sabes lo que tienes... hasta cuando pierdes y lamentablemente nunca vuelve..."

Gente que instiga

"Iago é a sombra maligna que existe dentro de cada coração humano disposto a se entregar ao ódio, à inveja e ao orgulho. O mais perverso personagem de Shakespeare, ele é também um dos mais universais..."



Gente que instiga
(por Alexandre Pelegi)
Há pessoas que são instigantes.
Como nossa língua é rica, cabe antes fazer aqui uma distinção. Há os que conjugam o verbo em seu sentido negativo: incitam, induzem, açulam, acirram... Provocam a discórdia, retiram do outro seus instintos mais negativos, geram a cizânia e o descontrole, se aproveitam da fraqueza alheia.
São pessoas que carregam em si o arquétipo de Iago, personagem da tragédia Otelo, do genial Shakespeare. Iago é ambicioso, cínico e sem qualquer limite moral. É astuto, intrigante, falso, velhaco. Usa das fraquezas de Otelo – o ciúme e a insegurança – para jogá-lo contra sua amada Desdêmona. Não o melhora, antes o destrói.
Falo aqui de pessoas instigantes no sentido positivo. São aquelas que me põem em movimento, que retiram de mim o que tenho de melhor e que muitas vezes desconheço. É como se enviassem o tempo todo recados poderosos, que sinalizam um caminho a seguir quando me acho perdido, que me fazem saltar um obstáculo que julgara intransponível, que me estimulam a conhecer melhor e mais fundo um setor da vida para o qual preciso me voltar. Em suma, me obrigam a me tornar alguém melhor.
O curioso é que boa parte disso acontece muitas vezes de forma involuntária. Há pessoas que me instigam e que sequer sabem que existo. Um livro às vezes provoca em mim uma enxurrada de sentimentos bons. Uma palestra pode me levar a reconhecer e organizar dúvidas produtivas. Um exemplo de vida de alguém que já se foi deste mundo pode me ensinar a lição divina da persistência e da constância. É gente assim que puxa o mundo para frente. Que faz girar as rodas de um mecanismo que busca a transformação, que luta contra o conformismo humano.
Procure por gente assim, seja pelo exemplo que deixaram, seja pela vida emblemática que vivem, seja por suas palavras ou por seus escritos. Mas não restrinja sua observação a ícones ou símbolos. Nós tornamos os deuses inatingíveis...
Assim como eu, você seguramente terá pessoas assim em sua vida. Talvez eu mesmo, sem o saber, instigue gente que sequer conheço, seja pelo que escrevo, seja pelo que digo. Você talvez faça o mesmo. Formamos, sem o saber, uma rede que produz uma energia boa, contagiante, que tem o poder de nos elevar e de produzir um mundo melhor.
*****************************************************
Ci>> e qual a graça da vida, senão dividir, partilhar, compartilhar? Para que aprender, se depois não tivermos a quem ensinar? Para que viver um grande amor, se depois não pudermos contar como foram os momentos mais bonitos, e porque não os mais amargos dele também? De que vale a história, se ao final do que foi dito, feito, vivido não for transformado em estímulo para que outras histórias sejam escritas? Qual a vantagem de ler um bom livro, se ao final dele nada pudermos acrescentar em nossas vidas? Absolutamente tudo o que vivemos é instigante, até mesmo as coisas ruins, até mesmo os piores beijos, as maiores decepções. Aprender a tirar o melhor de tudo o que vivemos é uma dádiva que POUCOS do verbo quase ninguém sabe praticar! EU PRATICO, TODO DIA!

Anástrofe

TOLO, não é quem procurar riqueza.
Somos na infância impingidos com o mel da avareza.

OURO é moldado de varias formas.
Para poder representar a ostentação que nos arvora

POUCO do que produzimos durante a vida fecunda.
Acabamos levando conosco para a tumba.

SOMOS guiados para o avaro rito.
Sem sequer conhecer ou avaliar seu objetivo.

OSSO, sem pele ou entranhas é o que resta.
No fim do ciclo que indelével apressa.

Com o mel da avareza. Somos na infância impingidos.
Não é quem procurar riqueza. TOLO.

A ostentação que nos arvora. Para poder representar,
é moldado é de varias formas. OURO.

Conosco para a tumba. Acabamos levando,
do que produzimos durante a vida fecunda. POUCO.

Seu objetivo. Sem sequer conhecer ou avaliar,
guiados para o avaro rito. SOMOS.

Do ciclo que indelével apressa. No fim;
sem pele ou entranhas é o que resta. OSSO.


Somos na infância impingidos com o mel da avareza.
TOLO! Não é quem procurar riqueza.

Para poder representar a ostentação que nos arvora.
OURO! é moldado de varias formas.

Acabamos levando conosco para a tumba.
POUCO! Do que produzimos durante a vida fecunda.

Sem sequer conhecer ou avaliar seu objetivo.
SOMOS! Guiados para o avaro rito.

No fim do ciclo que indelével apressa.
OSSO! Sem pele ou entranhas é o que resta.


CãRiùá -TaTaRaNa
--------------------

Ci>> P-E-R-F-E-I-T-O!!!!!!!! Amigo, teu poema deveria estar em um quadro em
cada uma das casas do mundo, só assim as pessoas dariam mais valor ao que
realmente interessa nesta vida! Um beijo grande, obrigada!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

É fácil fazer uma mulher feliz!!!

 

Fazer uma mulher feliz é muito fácil!!!
Só é necessário ser:


01) Amigo
02) Companheiro
03) Amante
04) Irmão
05) Pai
06) Chefe
07) Educador
08) Cozinheiro
09) Mecânico
10) Encanador
11) Decorador de Interiores
12) Estilista
13) Eletricista
14) Sexólogo
15) Ginecologista
16) Psicólogo
17) Psiquiatra
18) Terapeuta
19) Audaz
20) Simpático
21) Esportista
22) Carinhoso
23) Atento
24) Cavalheiro
25) Inteligente
26) Imaginativo
27) Criativo
28) Doce
29) Forte
30) Compreensivo
31) Tolerante
32) Prudente
33) Ambicioso
34) Capaz
35) Valente
36) Decidido
37) Confiável
38) Respeitador
39) Apaixonado
40) Sensível


E é muito importante ainda NÃO
esquecer as datas de :


Aniversário, noivado, casamento, formatura, menstruação, data do primeiro beijo.


E também:

Aniversário da tia, irmão ou irmã mais querida, aniversário dos avós, da melhor amiga, do cachorro e do gato.

Como ganhar pontos com a mulher:


1. Você faz a cama (+1)
2. Você deixa a tampa da privada levantada (-5)
3. Você troca o papel higiênico que acabou (+2)
4. Você vai ao mercado só pra comprar papel higiênico (+5)
5. Na chuva (+8)
6.. Mas retorna com cerveja (-15)

1) Tarefas simples
1. Você levanta de noite, pois ela ouviu um barulho estranho (0)
(obs. qdo a pontuação é 0, significa que vc não tá fazendo mais que a sua obrigação).
2. Você levanta de noite, mas o barulho não foi nada (0)
3. Você levanta de noite e o barulho era de um rato (+5)
4. Você mata o rato (+10)

2) Social
1. Você fica ao lado dela a festa inteira (0)
2. Você vai beber ao lado dos amigos (-2)
3. Entre os amigos está uma mulher chamada Fernandinha (-4)
4. Fernandinha é loira e magra (-16)
5. Fernandinha o conhece (-180)

3) O aniversário dela .....
1. Você a leva para jantar fora (0)
2. Leva para jantar fora e não é o restaurante de sempre (+1)
3. É o restaurante de sempre (-2)
4. É um boteco (-3)
5. É um boteco e a TV está mostrando futebol (-10)

4) Passeios com amigos .....
1. Você sai com um amigo (-5)
2. O amigo é solteiro (-14)
3. O amigo é cheio de namoradas (-27)
4. O amigo dirige um conversível (-180)
5. A Fernandinha vai junto!!! (-500)

5) Uma noite fora ....
1. Você a leva para o cinema (+2)
2. Para ver um filme que ela gosta (+4)
3. Para ver um filme que ela gosta e você odeia (+6)
4. Você a leva para ver um filme que você gosta (-2)
5. O filme se chama 'O massacre da serra elétrica III' (-13)
6. Você mentiu e disse q seria um filme francês de amor (-135)
7. Na saída do cinema você encontra a Fernandinha e ela faz aquela' cena: Queriiiiiiiidooooo, há quanto tempo!!!' (-750)

6) Grandes questões...
1. Ela pergunta 'Eu estou gorda?' (-1) (é, você perde um ponto de qualquer jeito!)
2. Você pensa antes de responder (-10)
3. Você diz que não (-35)
4. Você diz que gosta dela mesmo que ela esteja gorda (-280)
5. Você faz comentários a respeito do corpo da Fernandinha (-450)

7) Comunicação (ela quer contar algo)
1. Você ouve com uma expressão atenta (0)
2. Você ouve por mais que 30 minutos (+5)
3. Ouve por mais q 30 minutos s/ olhar para a TV (+10)
4. Ela percebe que você está dormindo de olhos abertos (-320)
5. Você balbucia o nome da sua querida amiga 'Fe...Fernandinha', enquanto está dormindo de olhos abertos (-1.000.000 + divórcio e pensão pro resto da vida).


Você percebeu que agradar uma mulher
é realmente
muuuuuuuuuuuuuuiiiiiiito fácil!!!

Basta um pouco de boa vontade ...

Entendeu?!!

RENOVAR E CONSTRUIR

Sentir é essencial.
Não será, porém, apenas sentindo que materializaremos os próprios desejos.

Pensar é básico.
Mas não será exclusivamente pensando que abordaremos a realidade objetiva.

Falar é importante.
Contudo, não será unicamente falando que efetuaremos os encargos que nos competem.

Se conjugarmos, entretanto, emoção, idéia e palavra no trabalho, teremos para breve chegado ao campo da experiência, aquele que nos habilitará em conhecimento e elevação para a Vida Superior.

Isso nos faz refletir quanto à renovação que esperamos de pessoas amadas. Quando não consigam corresponder-nos aos ideais de aperfeiçoamento e grandeza, não será lamentando-as, tão somente malsinando e reprovando-lhes as deficiências que suscitaremos a ascensão delas ao nível desejado.

O pomicultor trata a planta indicada à produção nobre com zeloso carinho.
O arquiteto concretiza o plano da construção com devotamento e vigilância.

Aquele coração ou aqueles corações mais profundamente ligados aos nossos são obras da imortalidade que fomos chamados pela sabedoria da vida a abençoar e burilar.

Se tens contigo alguém que anseias transformar para o bem, silencia qualquer lamentação e cala toda a crítica e, auxiliando quanto possas, ama sempre.

Indulgência é o clima da edificação e da paz.

Além disso, tão só pelo amor e pelo trabalho do amor ser-nos-á possível renovar e construir.
 

(pelo Espírito Emmanuel - Do livro: Encontro de Paz, Médium: Francisco Cândido Xavier.)
*********************************************************************************

Ci>> aqueles que não amamos são os primeiros a quem devemos entender suas falhas, pois que são eles os que mais precisam de nossa compreensão para evoluir. Já às falhas dos que verdadeiramente amamos, devemos esquecê-las e perdoa-las, afinal se amamos não devemos julgar! Nada em nossas vidas é fácil de lidar, nem por isso devemos morder quem nos rodeia pelo mal que sofremos... Smiley piscando Emoticon

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sonhos de um profissional

Sonhar alto demais pode significar frustração e sonhar baixo demais é receita certa para acomodar-se. O profissional pode ser entendido como uma pessoa em constante aperfeiçoamento. Em um fluxo de fabricação, onde há matéria-prima e produto acabado, o profissional deve ser como o material em processo, já que sempre há o que melhorar ou algum componente a ser acrescentado.
Estipular objetivos significa avançar pequenos passos em direção aos nossos sonhos. Ainda que para alcançar estes objetivos seja preciso passar por alguns "desvios", ou até mesmo alguns "retrocessos", o importante é perseverar e cuidar para que haja determinação e não obstinação, que pode nos "cegar" e fazer com que se perca o rumo.
Da mesma forma trabalham as empresas, já que as metas do mundo corporativo são referências circunstanciais que as companhias necessitam para sobreviver, crescer e evoluir. Diante não apenas da concorrência, mas das mudanças inesperadas dos cenários econômicos, a velocidade com que atingem estas metas é fator determinante para o seu êxito.
O alcance das metas empresariais é sempre fator de celebração e recompensa, mas a análise dos fracassos e sua divulgação, sem "caça às bruxas", também deveria ser tema importante nas empresas. Afinal, este tipo de comportamento evitaria muito desperdício de recursos, dinheiro, mão-de-obra e tempo, mas principalmente, evitaria que projetos e ações fossem arruinados e pudessem ter o seu rumo alterado. Mais que estar preparado para as oportunidades, o profissional necessita saber identificar as oportunidades e aceitar seus desafios inerentes. Focar no que é importante, definir um plano de ação e colocá-lo em prática.
Sonhos são como referências a médio e longo prazo, mas sonhar alto demais pode significar frustração e sonhar baixo demais é receita certa para acomodar-se com o "status-quo". Portanto, uma certa dose de desafio é essencial para mantermos acesa a chama que nos guiará na direção dos sonhos.
Os sonhos também podem ser mudados, afinal, crescemos e amadurecemos tanto pessoalmente como profissionalmente. Assim, na medida em que realizamos um sonho, outro deve tomar lugar para manter o nosso norte atualizado. O mesmo vale para os sonhos não realizados, sem esquecer que, se a substituição de sonhos não realizados tornar-se uma constante, tornamo-nos volúveis e vazios, sem rumo aparente.
Novos objetivos devem ser estabelecidos com vistas aos novos sonhos e o aprendizado com erros e acertos será muito bem vindo, o que nos poupará desperdício de tempo e energia. Para um entendimento maior do assunto em questão, podemos fazer uma analogia dos sonhos de um profissional com as metas de melhoria contínua de uma empresa. Enquanto o profissional precisa se auto-avaliar e entender em que posição ele está quando traça um sonho, em um processo de melhoria contínua é preciso analisar os objetivos da empresa e compreender suas necessidades táticas e estratégicas. Ao passo que, quando o executivo traça suas prioridades e determina suas ações para alcançar o sonho, a companhia mapeia a cadeia de valor (fluxos de materiais e de informações), identifica, classifica e prioriza suas oportunidades. No caso da empresa, pode-se utilizar uma metodologia de implementação rápida, como o projeto Kaizen da TBM, que leva em conta os princípios fundamentais do Sistema Lean de Manufatura. Já para o profissional, o conhecimento e a utilização dos princípios lean em sua vida pessoal e profissional, pode render resultados muito além das suas expectativas. Sem esquecer que apenas 20% destes princípios são técnicas e metodologias, ou seja, a "inspiração". Os 80% restantes se referem à ação, mão na massa e mudança cultural (comportamental). Ou seja, a "transpiração".
Boa sorte, inspiração e, sobretudo, muita ação!
Washington Kusabara (por Leonardo, do Blog Amigos do Freud)
*********************************************************
Ci>> excelente leitura, para a vida profissional e para a vida pessoal. Sonhos são tangíveis quando vemos possibilidades de alcançá-los ainda que passo a passo, dia a dia, 1 dia por vez... São sem duvida norte para nos guiarmos, pois pensando neles agimos de acordo a encontra-los. Não são necessáriamente pontos que não possamos mudar em nossas decisões, mas são sem dúvida a maior parte delas.

O Cavaleiro e a Princesa

(Poesia lindissima do meu amigo Rafael Rabelo)

“Levanta-te”, disse a princesa
E eu, seu cavaleiro, ergui-me
“Caminha até ele e derrota-o”
ordenou-me minha senhora
“Avança, luta e vence”
Antes tinha eu morrido
dum golpe de espada terrivel
daquele que era meu inimigo
mas minha senhora ordenara e
Avancei, lutei e venci
“Não morra nunca mais…”
Como desobedecer tais palavras?
minha espada não mata, fulmina
meu escudo não protege, domina
Avanço, luto e venço
Não ignoro aqueles olhos
Tenho-os em mente quando luto
Não vejo armadura, ferro, aço
Vejo olhos azuis perolados
Avancemos, lutemos, vencemos
Tenho no corpo um demônio-fúria
Na alma tenho um deus da luta
mas bate no peito um amor servil
minha senhora, a chamo, assim
Avançamos, lutamos, vencemos
Mesmo que doa, mesmo que morra
Dói o corpo? Dói. Sangra a alma?Sangra.
Há lágrimas nos olhos
Naqueles olhos! lágrimas!
Avançais! Lutais! Venceis!
E da sombra do teu estardarte
Luto. Enfrento Deus e o mundo.
Não temo a morte, que não ouso
Morrer sem proteger-te, por isso
Avançarei, lutarei e vencerei…"
************************************************
Ci>> permanecendo fiel ao seu texto, também não me atrevi a encontrar uma imagem que se fizesse tão bela quanto o poema acima, amigo!

Dúvidas

Que teus lábios falem ao corpo,
existem alguns eternos no prazer,
parte céu, pedaços grandes de inferno,
quando o silêncio se faz presente.
Diga do amor que inventou,
dos males que lhe afligem a alma,
as imagens pagãs que veneramos,
como se fossem deuses dos amantes.
Nenhuma paixão é infinita ou finda,
nas noites dormimos o prazer de hoje,
de abraços e destinos cruzados,
falando de um amanhã que nunca é igual.
Decida que sonhos bons valem um dia,
que nada muda a alma de lugar ou gosto,
como quando a solidão mata o equilíbrio,
só a voz d'outro vem e concede a vida.
Toma-me, leva o corpo e meu sentimento,
crê na luz que mata e engole tuas sombras,
vê o brilho de cristal refletindo em teus olhos
afastando os malditos fantasmas do teu amor.
********************************************************************

É noite...


É noite... Já vai longe o dia...Como a lua... Vou lentamente

Mergulhando na doce magia Que vibra em mim intensamente.

Poesia invadindo meus poros... As mil juras vadias adormeceram,

Reluto em aceitar, mas não choro, Os tênues fios se desprenderam.

Resta-me o luar para pensar, A vida para ser vivida, retomada,

Sem ter mais o que esperar... Botar o pé de vez na estrada!

É noite, escuro deitado na alma, Pontos de luz enfeitam a cidade.

Deixo-me ficar assim abandonada, Em devaneios, fantasias, saudade!

É noite... Tudo se veste de negro, O sonho parece ser tangível...

Noite pede silêncio, sossego... Até parece... Que ser feliz é possível!
()

*********************************************************************

Ci>>Nobody said it was easy... and I am going back to the start!

LEMBRANÇAS DE PAZ

Reconhecer, - mas reconhecer mesmo, - que trabalhando e servindo estamos, acima de tudo, cooperando em favor de nós próprios.

Perseverança no trabalho de execução dos compromissos que assumimos significa noventa por cem na soma do êxito.

Não desestimar a importância e o valor de pessoa alguma.

Nos instantes de crise, usar o silêncio no lugar do azedume.

Ajudar alguém será sempre dilapidar a própria tarefa.

Perdão para as faltas alheias é a melhor forma de alcançar a desculpa dos outros em nossos próprios erros.

Observar o sinal vermelho para o mal no trânsito das palavras.

Um gesto de simpatia ou gentileza pode ser a chave para a solução de muitos problemas.

Perfeitamente possível administrar a verdade sem ferir, desde que esteja no bálsamo da bondade ou no veículo da esperança.

Nunca nos esquecermos de que a paciência favorece o socorro de Deus.


pelo Espírito André Luiz - Do livro: Encontro de Paz, Médium: Francisco Cândido Xavier

Dez bons conselhos para cidadãos honestos e prestantes

1- Não seja tutelado – não permita que as pessoas resolvam as coisas por você, por mais que o problema seja chato de enfrentar. Não finja que acredita em nada do que não acredita; não deixe que lhe imponham uma opinião que você está vendo que não pode ser sua.


2- Não seja colonizado – tenha orgulho de sua herança, não seja subserviente com o estrangeiro, não se ache inferior. Coma o que gostar, fale como gostar, vista-se como gostar – seja como seu povo, não seja macaco.


3- Não seja calado – seja calado só por educação, até o ponto que isto não o prejudicar. Se prejudicar, só cale a boca quando deixar de prejudicar. Não seja insolente e não tolere a insolência.


4- Não seja ignorante – não ser ignorante é um dos mais sagrados direitos que você tem e, se você não usa voluntariamente esse direito, merece tudo o que de adverso lhe acontece. Se você sabe fazer bem o seu trabalho e conduzir corretamente sua vida, você não é ignorante. Mas, se recusar todas as oportunidades possíveis para aprender, você é. Se lhe negam o direito a não ser ignorante, você tem o direito de se rebelar contra qualquer autoridade.


5- Não seja submisso – reconheça suas faltas, mas não se humilhe. Não existe razão na natureza que diga que você tem de ser submisso a qualquer pessoa. Toda tentativa de submetê-lo é muitíssimo grave.


6- Não seja indiferente – ser indiferente em relação ao semelhante ou ao que nos rodeia, quer você seja religioso ou não, é um dos maiores pecados que existem, porque é um pecado contra nós mesmos, um suicídio.


7- Não seja amargo – as coisas acontecem, aconteceram, ficam acontecidas. Se você for amargo, essas coisas continuam acontecendo. Construa sempre.


8- Não seja intolerante – alegre-se com a diversidade humana. Procure honestamente entender os outros. Só não seja tolerante com os inimigos conscientes e comprometidos com o seu fim.


9- Não seja medroso – todo mundo tem medo, mas a pessoa não pode ser medrosa. Para viver é fazer, é necessário manter uma coragem constante e acesa. Isto consiste em vencer a própria pequenez e é um dever e uma obrigação para com nós mesmos.


10- Não seja burro – sim, não seja burro. Normalmente, quando você está infeliz, você está sendo burro. Quando você está sendo explorado, você é sempre infeliz.

 

(Por João Ubaldo Ribeiro)

**************************************************

Ci>> não, eu não estou fazendo a continuação do 'Filtro Solar' do Bial... mas os 10 mandamentos aí em cima são tão eficazes quanto hein...

eu só acrescentaria mais um: não seja inconstante: uma metamorfose ambulante só é válida quando as mudanças são para o melhor... alguem que muda de temperamento como quem muda de roupa torna-se um chatonildo...Smiley piscando Emoticon

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Un dia Normal - Juanes

***************************

Ci>> 1 dia por vez!!! ;)

Parábola: DEUS NUNCA ERRA

"Um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: -Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito, Ele não erra! 
Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.
Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse: 
-Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.  
O servo respondeu:
-Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas. O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra!
Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo. Tempos depois, saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos.
Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.  
Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu-o muito afetuosamente. 
-Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?  
-Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito. "
 
Ele nunca erra! Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito. Toda a manhã ofereça seu dia a Ele. Peça-O para lhe inspirar os pensamentos, guiar-te os atos, apaziguar os teus sentimentos. E nada tema, pois Ele NUNCA ERRA!!! 
 
**********************************************
Ci>> os infortúnios dos nossos dias são pequenas peças de um grande e majestoso quebra-cabeças, porém para cada peça há diferentes possibilidades de encaixe: a forma e como nos encaixamos às outras peças deste grande jogo nós determinamos através do livre-arbítrio, e é esta escolha que muda toda uma vida!

 

Visão

Abençoados aqueles que vêm o invisível através do olho interior. Essa é a visão que cria um retrato antes mesmo do pintor tocar o pincel na tela, e a que faz o professor extrair todo o potencial dos alunos. Mas, não há visão que dê tanto poder e iluminação como a do Ser Supremo. Muitos de nós conhecemos apenas 10% de nós mesmos, mas Deus sabe o que cada um é e do que é capaz. Ele não ignora nossas fraquezas e erros, mas acredita no uso dos votos positivos para nos fortalecer. Então, nos guia em direção à uma única meta: a do caráter perfeito.

(por Brahma Kumaris)

______________
Ci>> e a cada dia mais eu me impressiono do quanto eu não me conheço... do quanto podemos mudar de acordo com as necessidades e com o dia a dia e do quanto somos capazes de aguentar as dificuldades em nome da esperança de um amanhã melhor. Mais e mais eu tenho certeza que cada dia é um dia diferente, e tem seu aprendizado implícito, que também será diferente do aprendizado de amanhã! Como dizem, hoje é Dádiva, por isso é chamado de PRESENTE!!!

Complicada???

Exibir apresentação de slidesExibir apresentação de slidesSalvar todas as fotosSalvar todas as fotos Deseja salvar todas essas fotos de uma vez? Saiba como
As imagens online estão disponíveis por 30 dias

Quem é complicada ??????????

Vai entender..... os homens.!!!!!


DÚVIDA

TOQUE

"Se a dúvida está te desafiando e você não agir, as dúvidas crescerão. Desafie as dúvidas com ação e você crescerá. Dúvida e ação são incompatíveis".
(John Kanary)

A maldição do Comércio Exterior

"Diz a lenda que, quando  Deus liberou o conhecimento sobre como EXPORTAR e IMPORTAR produtos e COMPRAR e VENDER moeda, determinou que  aquele  "saber"  ficaria  restrito  a  um  grupo muito selecionado de sábios.   Mas,   neste   pequeno   grupo,   onde   todos  se  achavam "semi-deuses", alguém traiu as determinações divinas... Ai aconteceu o pior!!

    Deus, bravo com a traição, resolveu fazer valer alguns mandamentos:

     1º - Não terás vida pessoal, familiar ou sentimental;
     2º - Não veras teus filhos crescer;
     3º - Não terás feriado, fins de semana ou qualquer outro tipo de folga;
     4º - Terás gastrite, se tiveres sorte. Se for como os demais, terás ulcera;
     5º - A pressa será teu único amigo e as tuas refeições principais serão os lanches, as pizzas e o China in Box;
     6º - Teus cabelos ficarão brancos antes do tempo, isso se te sobrarem cabelos;
     7º - Tua sanidade mental será posta em cheque antes que completes 5 anos de trabalho;
     8º - Dormir será considerado período de folga, logo, não dormirá;
     9º - Trabalho será teu assunto preferido, talvez o único;
    10º - As pessoas serão divididas em 2 tipos: as que entendem de Comercio Exterior e as que não entendem. E verás graça nisso;
    11º - A maquina de café será a tua melhor colega de trabalho, porem, a cafeína não te farás mais efeito;
    12º - Happy Hours serão excelentes oportunidades de ter algum tipo de contato com outras pessoas loucas como você;
    13º - Terás sonhos, com INVOICES, DDE, RE, AWB, B/L, RECEITA FEDERAL, BACEN, BANCOS, SPREAD, ROF, RDE, DI, CONTRATOS, e não raro,
    resolveras problemas de trabalho neste período de sono;
    14º - Exibirá olheiras como troféu de guerra;
    15º - A cidade de Meca, para você, será o prédio do BC (Banco Central);
    16º - Interpretaras "despacho" como desembaraço aduaneiro e, nunca, como "trabalho de umbanda";
    17º - Quando perder um embarque, veras como é muito mais fácil perder um namoro ou casamento;
    18º - O Despachante será seu melhor conselheiro, e nunca seu travesseiro;
    19º - Terá um único sonho, ser Armador, pois somente assim poderá mandar importador ou exportador enfiar a carga no c*....
    20º - E, o pior... Inexplicavelmente, gostarás de tudo isso... "
************************************
 Ci>> kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, adorei! Me identifiquei com tudo isso... e inexplicavelmente eu adoro tudo isso!