segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Camera Indiscreta

"Olho o olho que me olha
olho o olho
olho a lua
o olho que me olha olha mas não vê

olho o olho que me olha
olho a rua a lua a rua a rua a rua
eu atravesso a rua
o olho que me olha olha mas não sabe o quê

olho o olho no espelho
olho de loba
o olho que me olha olha mas não lê

vou olhando olho a olho corpo a corpo
olho ilhas
olho dentro de você"

Poema: ADEMIR ASSUNÇÃO

************************************************

Ci>> pequeno poema, mas tem tanto escrito aí dentro... leia denovo, linha a linha, e tente entender o que o poeta quer dizer... linha a linha, palavra a palavra! Existe mais sabedoria nestas palavras do que seu olho pode ler... pode ver!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário