segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Olhos e Ouvidos


(por Alexandre Pelegi)

Existe uma distância impalpável entre o que dizemos e o que fazemos. A isso se dá comumente o nome de coerência. Outros preferem acreditar que quanto menor esta distância, mais ela acaba funcionando como um potente indicador de honestidade.


Coerência e honestidade são virtudes que se completam e geralmente estão por trás de boa parte de nossos orgulhos ou decepções na vida. Como não desenvolvemos sentidos mais acurados para diferenciar pessoas honestas dentre as desonestas, pautamos nosso juízo pelo que ouvimos ou lemos. Somos em grande parte olhos e ouvidos, e reagimos emocionalmente ao que a audição e a visão nos informam. Em linhas gerais, olhos e orelhas funcionam como nossos grandes guias sociais.


Enquanto a humanidade não desenvolver outras maneiras para nos guiar neste mundo, resta-nos esperar que os humanos diminuam as distâncias entre o que prometem e aquilo que cumprem. Na política, um mecanismo essencialmente social, temos um exemplo de como essas distâncias são por demais elásticas.


Mas não será a política apenas um termômetro de um fenômeno anterior? Não nos mostrará a falência moral em que mergulhamos? Melhor dizendo, não será a política um resultado ampliado desse estado de coisas?


Olhe ao redor e perceba como, em inúmeras situações, e em quase todas as instituições sociais, a lassidão moral tornou-se regra ao invés de exceção. Muita gente se pergunta porque não existe reação social a tanto escândalo e corrupção. Parte da resposta está em nós mesmos, que temos aumentado a distância entre o que dizemos e o que fazemos, entre como reclamamos ao mesmo tempo em que nos excluímos das causas dos problemas...


A história da humanidade pode ser contada a partir desse elástico que ora afasta, ora aproxima, virtudes tão essenciais para a sobrevivência da raça humana. O que vale lembrar é que coerência e honestidade não são atributos dos deuses - nascem da necessidade do homem em viver em paz e harmonia.

 

(do site do primeiro programa - 22-2-2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário