sábado, 24 de julho de 2010

APRENDENDO NAS QUEDAS!

Por que será que nos lamentamos tanto quando nos decepcionamos, perdemos e
erramos? O mundo não acaba quando nos enganamos; Ele muda, talvez, de
direção. Mas precisamos tirar partido dos nossos erros. Por que tudo teria
que ser correto, coerente, sem falhas? As quedas fazem parte da vida e do
nosso aprendizado. Que dói, dói. Ah! Isso não posso negar! Dói no orgulho,
principalmente. E quanto mais gente envolvida, mais nosso orgulho dói.
Portanto, o humilhante não é cair, mas permanecer no chão enquanto a vida
continua seu curso. O problema é que julgamos o mundo segundo nossa própria
maneira de olhar e nos esquecemos que existem milhões e milhões de olhares
diferentes do nosso. Mas não está obrigatoriamente errado quem pensa
diferente da gente só porque pensa diferente. E nem obrigatoriamente certo.
Todo mundo é livre de ver e tirar suas próprias conclusões sobre a vida e
sobre o mundo. Às vezes acertamos, outras erramos. E somos normais assim.
Então, numa discussão, numa briga, Pare um segundo e pense: "e se eu estiver
errado?" É uma possibilidade na qual raramente queremos pensar. Nosso "eu"
nos cega muitas vezes. Nosso ciúme, nosso orgulho e até, Por que não, nosso
amor. Não vemos o lado do outro e nem queremos ver. E somos assim, Muitas
vezes injusto tanto com o outro quanto com a gente mesmo, já que nos
recusamos a oportunidade de aprender alguma coisa com alguém. E é por que
tanta gente se mantém nessa posição que existem desavenças, guerras,
separações. Ninguém cede e as pessoas acabam ficando sozinhas. E de que
adianta ter sempre razão, Saber de tudo, Se no fim o que nos resta é a
solidão? Vida é partilha. E não há partilha sem humildade, sem generosidade,
sem amor no coração. Se fecharmos nossa alma e nosso coração, nada vai
entrar. E será que conseguiremos nos bastar a nós mesmos? Eu duvido. Não
andamos em cordas bambas o tempo todo, mas às vezes é o único meio de
atravessar Nunca duvide do seu poder de sobrevivência! Se você duvida, cai.
Aprenda com o apóstolo Pedro que, enquanto acreditou, andou sobre o mar, mas
começou a afundar Quando sentiu medo. Deus não prometeu Dias sem Dor; Risos
sem Sofrimentos; Sol sem Chuva. Ele prometeu Força para o Dia; Conforto para
as Lágrimas e Luz para o Caminho."

3 comentários:

  1. Oiee Cintia lindo a mensagem e que reflexão
    amei...
    Célia

    ResponderExcluir
  2. Cintica querida, queria só dizer que teu blog está muito bacana com este novo lay out, mas o conteúdo não deixa; acabei de ler este texto, que é way beyond verdadeiro.
    Ainda que com orgulho ferido, é por orgulho que a gente levanta e continua nossa caminhada. Talvez orgulho não seja a operative word here, talvez amor próprio, commitment, determinação. Pride é uma boa palavra.
    Tem uma música muito antiga que exprimia isso de uma maneira simples, porem very effective:
    Reconhece a queda
    E não desanima
    Levanta, sacode a poeira
    E dá a volta por cima

    Anyway, não sei por onde vc anda prá conseguir inspiração e garimpar tanta coisa interessante but, como diria Juanito Caminador, keep walking!
    Lovyouforeveralways, PP

    ResponderExcluir
  3. Thank you PP! Sem dúvida, minha inspiração está nos comentários como este que voce deixou!... grande beijo!

    ResponderExcluir