sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Terapia de Reposição "Amornal"

Lentamente e sorrateiramente ele vem chegando e educando os filhos e nos
constituindo profissionalmente.
Na verdade ela vinha dando pequenos sinais mensais nos dias, que antecediam
a menstruação.
Aparecia uma angústia imotivada, uma vontade de chorar, às vezes escondida
para não chamar atenção dele. Um choro com gosto de saudade não se sabe do
quê.
Mas vinha o sangue da paz, e tudo voltava a rotina. Só no próximo mês é que
ela voltava quando a gente já tinha esquecido como fora e quando fora que a
gente havia se sentido uma mulher com falta. Falta do quê?
Mas a roda da vida do cotidiano não deixava muito tempo para pensar no que
faltava, pois se tinha muito que pensar no que havia. No que havia para
fazer.
No que havia pra comprar, no trânsito que parava, na sobrevivência que não
parava de custar mais caro. Pensar no que estava sendo perdido é de uma
nostalgia que não nos permitimos entregar-se.
Estamos adquirindo tanto todo dia, que parece que tudo que se perde, esta
sendo preenchido.
Quando os filhos começam a tornar-se o que nós éramos, é que se percebe os
primeiros sinais da sua falta. Uma menstruação que falha, uma lembrança que
não aparece na mente na hora que queremos, uma distância emocional dos que
nos cercam fisicamente... e o pior: uma amiga que saiu do médico com uma
receita de hormônios porque estava sentindo exatamente a mesma coisa que a
gente está sentindo.
Uma falta de não sei o quê!
E aí o susto:
– O que você falou pro teu médico que estava sentindo que ele te deu
terapia de reposição hormonal, amiga?.
- Falei que na TPM andava carente, chorava, que os ciclos estavam
irregulares, que eu sentira falta de tesão, falta de memória, cansada e
coisas assim, como se algo faltasse...
- E ele te deu hormônios para resolver "isto"? Disse que era o quê?.
- Menopausa. E receitou hormônios.
Depois deste dia, logo a gente começa a não mais se sentir como os filhos
estão se sentindo, mas como as "mais velhas" haviam contado que se sentiram
na sua menopausa.
Alguns meses depois, a mesma amiga te conta que não tomou os hormônios, que
havia encontrado um novo amor na vida, que viajara com ele em lua de mel e
que a reposição do Amor resolvera tudo!.
Que a reposição do Amor pode dar mais certo que a do hormônio.
Quantas mulheres estão tomando hormônios para repor o amor que a gente perde
porque "ele" está na andropausa e não se deu conta de que "ele" não estava
repondo o amor que ela tinha na fase em que a gente era como nossos filhos
são hoje?
O que trata o "Amorempausa" não é vendido nas farmácias e poucos médicos e
muitos maridos não sabem diferenciar amorempausa de menopausa.
Que pena!.

(Luciano Pires)

Ci>> Um ótimo final de semana a todos nós!

Um comentário:

  1. Linda, para você e claro nossos visitantes também, um lindo fim de semana iluminado, bj

    ResponderExcluir