quarta-feira, 9 de maio de 2012

Orgulho versus Dignidade

O orgulho é uma mentira, usada para dissimular falta de conhecimento, incompetência, insegurança, ociosidade e descompromisso. Temos observado que o orgulho tem como pano de fundo a carência, que traz a insegurança, que por sua vez é gerada pela distância entre o que realmente se sabe daquilo que se pensa que se sabe. Na maioria das vezes, os orgulhosos são pessoas mais teóricas do que práticas; e que não suportam ser questionadas ou colocadas em dúvida. Quando isso acontece, geralmente, tornam-se arrogantes e pretensiosas.
Já a dignidade – cuja postura pode confundir-se com a do orgulho, é segurança interna. Nada pode tirá-la de você, é uma conquista. A pessoa digna jamais se curva diante da farsa, da mentira e da corrupção. Nunca faz conchavos ou acordos prejudiciais ao todo e a si mesmo. É uma pessoa serena e segura.
Podemos observar dois homens diante de uma mesma situação, porém com posturas de orgulho e dignidade que podem ser aparentemente idênticas, mas são absolutamente diferentes, pois os motivos são opostos. O primeiro – o que tem orgulho – jamais recua diante das evidências, persistindo no seu ponto de vista; na maioria das vezes irrita-se e sente-se humilhado se não consegue convencer aos outros. Já o segundo, reflete, recua e continua em frente com altivez sem sentir-se humilhado ou derrotado. Se não consegue convencer, acalma-se, porque sabe que não chegou a hora e espera o momento certo, com serenidade.
Dignidade é uma postura interna de quem conhece seu limite e respeita o limite do outro.
(por Paulo Zabeu / Cinco regras para vencer seus limites)

Nenhum comentário:

Postar um comentário