segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O Amor, a Vaidade e a Ilusão

... Certo dia, nasceu uma flor no planeta do pequeno príncipe. Era um rosa. E o principezinho logo tratou de cuidá-la; era tão linda!
"O pequeno príncipe percebeu logo que a flor não era modesta. Mas ela era tão envolvente!"..."Assim, ela logo começou a atormentá-lo com sua doentia vaidade."" – À noite me colocarás sob uma redoma de vidro. Faz muito frio no teu planeta (…)"..."Então ela forçou a tosse para causar-lhe remorsos."
 
O principezinho começou a duvidar de sua flor. Ficou entristecido, embora fosse sincero o seu sentimento. Teve grande vontade de partir. Preparou tudo. Conheceria outros planetas.Na despedida, a flor disse que o amava e dispensou a redoma e os outros cuidados."É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas."Disse-lhe adeus, mas não chorou. Ela era muito orgulhosa!

Mais tarde, enquanto visitava outros  planetas, o príncipe pensou: "(…) Deveria tê-la julgado por seus atos, não pelas palavras. (…) Mas eu era jovem demais para saber amá-la"Um geógrafo, que morava num dos planetas visitados pelo pequeno príncipe, explicou-lhe o significado da palavra "efêmera". Ele então entendeu que sua flor era efêmera, que estava ameaçada de desaparecer, e que a tinha deixado sozinha.                     
Sentiu remorso. Na Terra, encontrou um jardim cheio de rosas e sentiu-se triste por ter sido enganado por sua rosa. Ela havia lhe dito que ela era única no mundo… Mas existiam tantas! O pequeno príncipe pensou como a sua flor ficaria envergonhada ao ver todas aquelas outras rosas. Ela era como as outras!

Uma amiga raposa, a qual o príncipezinho cativara (criara laços), explicou-lhe que os laços criados é que tornavam os seres únicos."Existe uma flor… eu creio que ela me cativou…"A raposa ainda disse: " só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos." E também: " Tu te tornás eternamente responsável por aquilo que cativas."O pequeno príncipe pensou em sua rosa.

Os homens não se lembravam mais de criar laços…

" O pequeno príncipe tinha, sobre as coisas sérias, ideias muito diferentes do que pensavam as pessoas grandes"

(Antoine de Saint-Exupéry)

Cintia>> "Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante ... Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões e milhões de estrelas, isso basta para fazê-lo feliz quando a contempla" - O Pequeno Príncipe

Nenhum comentário:

Postar um comentário